joomla 1.6

A DISCIPLINA DA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

Imprimir
PDF

INTRODUÇÃO

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível," Efésios 5:25-27.

Porque somos ainda pecadores e imperfeitos, a disciplina de uma igreja batista é necessária. Jesus Cristo ensinou e mandou sua igreja disciplinar seus membros. Uma igreja que não pratica a disciplina dos membros vai se destruindo e pervertendo a doutrina do Novo Testamento, porque vai entrar e ficar na igreja os desordenados e hereges. Uma igreja que não pratica a disciplina certa, bíblica, constante, cuidadosa, atenciosa, respeitosa, e afetuosa, não deve observar a Ceia do Senhor. Porque, uma igreja que tem membros desordenados e heresias não pode observá-la dignamente, mas será culpada do corpo e do sangue do Senhor e comerá e beberá para a sua própria condenação, (I Coríntios 11:27-29). Além disto, não pode mostrar que é um só pão como uma igreja de Cristo, (I Coríntios 10:16-17). A Disciplina duma igreja é ser feita corretamente em bondade e amor, não com vingança, retaliação, nem ódio. O Apóstolo Paulo disse para "aborrecei o mal e apegai-vos ao bem," (Romanos 12:6). Até Deus diz o que ama aos seus filhos, corrige seus filhos, (Provérbios 13:24). A disciplina duma igreja é coisa de obediência também, por isso, se uma igreja não disciplinar seus membros estaria desobedecendo O Senhor Jesus Cristo.

OS MOTIVOS DA DISCIPLINA

1. A Glória de Cristo. Uma igreja deve disciplinar-se para a glória do Senhor Jesus Cristo. Uma igreja é um corpo de Cristo aqui no mundo, e tem que deixar o corpo dele limpo, puro, e santo para a sua glorificação. Porém, tem que disciplinar as pessoas culpadas de ofensas meritórias (dignas) de disciplina. Não fazer isto desonra Jesus Cristo.

2. O Bem da Igreja. O Apóstolo Paulo disse que "um pouco de fermento faz levedar a massa toda," (I Coríntios 5:6). A disciplina certa é para não deixar o mal infetar a igreja toda. O mal exemplo de uma pessoa pode corromper e infetar a igreja toda. É como o corpo humano que não pode ignorar uma parte dele doente, mas, tem que cuidá-la bem, tratá-la com remédio, tentar curá-la, e se for necessário cortá-la (amputar) para salvar o corpo, (I Coríntios 12). Portanto, uma igreja tem que proteger o resto do seu corpo do malfeitor.

3. O Bem da Pessoa Disciplinada. A igreja que não corrige (disciplina) seus membros, não ama seus membros, (Provérbios 13:24). A igreja que não disciplina um membro desordenado está mostrando seu descuidado, egoísmo, e desamor para com seus irmãos em Cristo. A disciplina do homem incestuoso em Corinto (I Coríntios 5:1-15, II Coríntios 2:6-8) realizou o fim desejado, o homem arrependeu-se e reconciliou-se com a igreja. Outro propósito de disciplina é para que o disciplinado se envergonhe por causa da sua ofensa, (I Tessalonicenses 3:14). Uma igreja está tentando incitar o disciplinado arrepender-se, reconciliar-se, e andar com Cristo corretamente novamente.

A DISCIPLINA DA IGREJA

Quando muitos pensam na disciplina, só pensam na expulsão do ofendedor da igreja. A disciplina Bíblica envolve muito mais do que só isto. A expulsão é necessária nalguns casos, mas nem toda vez, e muito vem antes dela.

1. A Disciplina Instrutiva. Esta forma de disciplina é chamada também formativa e educativa. Esta disciplina é a instrução, o guiamento, a repreensão, o conselho, e a alimentação espiritual do povo de Deus. Deve ser feito pelos pastores, Efésios 4:11 e Atos 20:28; e pelos outros da igreja, Atos 18:26, Romanos 15:14.

Se os pastores das igrejas batistas inclinarem-se diligente, fiel e seriamente (não perdendo tempo com muita outra coisa que tem nada haver com o ministério) à exposição e pregação da Palavra de Deus (todo o conselho de Deus, não só das doutrinas que gostam da Bíblia), a disciplina mais severa seria menos precisa. O ensinamento fiel da Palavra de Deus pode evitar muita maldade na igreja.

2. A Disciplina Restaurativa. Esta forma de disciplina é chamada também corretiva. As vezes numa igreja alguém, que vive principal e essencialmente correto, é surpreendido nalguma ofensa, (Gálatas 6:1). Os espirituais da igreja devem tentar restaurar (encaminhar) estes irmãos com o conselho bíblico, manso, e compassivo. Não é somente a obra do pastor, mas, dos espirituais da igreja também. Devemos procurar restaurar nosso irmão se pudermos.

3. A Disciplina Exclusiva. Esta forma de disciplina é quando uma igreja tem que excluir, cortar, ou expulsar um membro da igreja por causa de uma ofensa severa. Apesar de tudo, as vezes é necessário retirar a comunhão fraternal dum membro da igreja. Esta forma de disciplina tem que ser feita pela igreja toda (I Coríntios 5:3, II Coríntios 2:6), e não só pelos pastores e diáconos, nem por um grupo de pessoas na igreja. Há três tipos de ofensas dignos (meritórios) da disciplina exclusiva no Novo Testamento.

AS OFENSAS DIGNAS DA DISCIPLINA EXCLUSIVA

1. As Ofensas Particulares. Jesus falou destas ofensas em Mateus 18:15-18, e deu a maneira certa para resolvê-las. Quando dois membros de uma igreja tem um problema pessoal e privado: os dois devem tentar resolvê-lo entre eles só; se não puderem, o ofendido deve levar mais um ou dois irmãos tentando resolvê-lo; se o culpado não escutar os irmãos, é falar com a igreja toda; se o culpado não escutar a igreja, a igreja tem que disciplinar o irmão culpado. Uma igreja não deve ouvir um caso assim antes de cumprir os primeiros passos prescritos por Jesus Cristo em Mateus 18.

2. As Ofensas Morais. Estas são as ofensas públicas de: imoralidade (prostituição, fornicação, adultério, homossexualismo), avareza, idolatria (ofensa religiosa como relíquias, ídolos, imagens, ou heresia religiosa), maldizer, bebedice (inclusive abuso de drogas também), e roubo; (I Coríntios 5:1-11, II Tessalonicenses 3:6, 14). Um pastor, nem igreja tem direito para esconder estas ofensas, mas tem que tratá-las publicamente na igreja e disciplinar os desordenados.

3. As Ofensas Doutrinárias. O fermento da heresia pode contaminar a igreja toda, I Coríntios 5:6-8, 15:33). Por isso, uma igreja tem que disciplinar (excluir, cortar, ou expulsar) o herege da sua comunidade, (Efésios 5:11, I Timóteo 1:18-20, 6:3-5, Tito 3:10, Romanos 16:17). Se deixar o herege que está persistente na sua heresia, (não o irmão que está enfermo na fé, mas pode ser ensinado com bom ânimo, Romanos 14:1), na igreja, a heresia dele crescerá até tomar a conta da igreja toda. Somente praticando a disciplina bíblica podemos manter um testemunho bom neste mundo como uma igreja de Cristo.

Estas são as ofensas dignas da disciplina bíblica e ninguém tem direito para diminuí-las, nem aumentá-las. Mudar as regras da disciplina do Novo Testamento é desobediência, desgraça, e desagradável a nosso Salvador.

CONCLUSÃO

É a obrigação das igrejas de Cristo deixar-se puras, santas, e fiéis! Cristo manda, o Novo Testamento ensina, e é para nosso bem praticar a disciplina. Devemos orar pelos disciplinados, tentar restaurá-los, e recebê-los de volta, e perdoá-los quando vierem com o arrependimento dos seus pecados, a confissão pública das suas ofensas, e a vontade para servir nosso Deus e Salvador Jesus Cristo fielmente.

VOLTAR

Mostrar Cesto
O seu Cesto encontra-se vazio no momento.

Newsletters :

Cadastre-se e receba Novidades :

Pesquisa

Qual seu livro Favorito?
 
Banner